Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Não pode haver ação com caráter persecutório, diz Neto após corte na Ufba

"Esperamos que possa haver revisão por parte do Ministério da Educação", disse o prefeito

[Não pode haver ação com caráter persecutório, diz Neto após corte na Ufba]
Foto : Dário Guimarães/Metropress

Por Juliana Almirante e Cristiele França no dia 02 de Maio de 2019 ⋅ 11:12

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), afirmou, em entrevista coletiva nesta quinta-feira (2), que espera a revisão por parte do Ministério da Educação da medida que cortou 30% da verba das universidades federais, incluindo a Ufba. 

"Já dialoguei com o reitor, professor João Carlos Salles, com minha preocupação, que deve ser de todos os baianos. A Universidade Federal (da Bahia) é patrimonio da Bahia não pode haver nenhum tipo de ação que possa trazer caráter ideológico ou persecutório à universidade. Nós não concordamos com isso e todos nós devemos lutar para que o orçamento seja preservado", avaliou o prefeito.

Ele alerta que o corte de 30% tem capaciade de inviabilizar o trabalho da universidade. "Esperamos que possa haver revisão por parte do Ministério da Educação em relação a essas decisões que foram tomadas", afirmou Neto, que também declarou que desconhece o argumento que levou o MEC a tomar a medida. 

Hoje (2), o ministro da Educação, Abraham Weintraub, afirmou que o corte está relacionado com o remanejo de verbas para a Educação Básica. 

Notícias relacionadas