Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Servidores em condições de se aposentar devem ficar em média mais 7 anos na ativa

Estimativa consta no projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020, encaminhado em abril ao Congresso Nacional

[Servidores em condições de se aposentar devem ficar em média mais 7 anos na ativa]
Foto : Pillar Pedreira/Agência Senado

Por Juliana Almirante no dia 05 de Maio de 2019 ⋅ 11:20

O governo federal estima que os servidores públicos em condições para pedir aposentadoria aguardarão, em média, mais sete anos para ingressar formalmente com os pedidos.

A informação, divulgada pelo G1 hoje (5), consta no projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020, encaminhado em abril ao Congresso Nacional.

A estimativa ocorre em razão do chamado "abono de permanência".

O benefício, instituído pela Emenda Constitucional 41, em 2003, corresponde ao valor da contribuição previdenciária mensal do servidor que solicitar, desde que tenha cumprido os requisitos para aposentadoria e opte em permanecer em atividade.

O abono de permanência para aposentadoria proporcional é fornecido se adquirido o direito até 30 de dezembro de 2003, e, por idade (homens, 65 anos, e mulher, 60), se completada a idade até a mesma data, acrescido de tempo de contribuição (homem, 30 anos e mulher, 25 anos), entre outros requisitos.

Notícias relacionadas