Política

Bolsonaro critica investigação sobre filho: 'Venham pra cima, não vão me pegar'

Segundo Bolsonaro, as apurações estão 'fazendo um esculacho' em cima de Flávio

[Bolsonaro critica investigação sobre filho: 'Venham pra cima, não vão me pegar']
Foto : Marcos Corrêa/PR

Por Matheus Simoni no dia 16 de Maio de 2019 ⋅ 13:50

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (16), nos Estados Unidos, que as investigações que avançam sobre seu filho, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), são feitas numa tentativa de atingi-lo. Segundo o presidente, todo o sigilo bancário foi colocado à disposição das autoridades pra esclarecimentos. Segundo Bolsonaro, as apurações estão "fazendo um esculacho" em cima de Flávio.

"Façam justiça! Querem me atingir? Venham pra cima de mim! Querem quebrar meu sigilo, eu sei que tem que ter um fato, mas eu abro o meu sigilo. Não vão me pegar", afirmou Bolsonaro, em Dallas, no Texas.

As investigações miram pelo menos cinco assessores que trabalharam tanto no gabinete do pai, na Câmara dos Deputados, como no do filho, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), ao longo do período que engloba a quebra dos sigilos, de janeiro de 2007 a dezembro de 2018.

"É a jogadinha, quebraram o sigilo bancário dele [Flávio] desde o ano passado e agora, para dar um verniz de legalidade, quebraram oficialmente o sigilo dele. Mais, se eu não me engano, 93 pessoas [...] O objetivo, querem me atingir? Quebrou o sigilo bancário desde o ano passado. Isso aí é ilegalidade. O que diz a jurisprudência? Eu não sou advogado, nulidade de processo. Fizeram aquilo pra prejudicar", acrescentou o presidente. 

Notícias relacionadas

[Coaf: Cajado diz que votaria contra orientação do PP]
Política

Coaf: Cajado diz que votaria contra orientação do PP

Por Alexandre Galvão no dia 24 de Maio de 2019 ⋅ 15:20 em Política

Cajado chegou ao PP pouco antes da eleição do ano passado. Filiado desde sempre ao DEM, deixou a legenda após o prefeito de Salvador, ACM Neto, desistir de disputar o gov...