Política

Não existe governo ingovernável, diz ACM Neto

O prefeito de Salvador ironizou o texto compartihado pelo presidente Jair Bolsonaro em grupos de Whatsapp

[Não existe governo ingovernável, diz ACM Neto]
Foto : Tácio Moreira / Metropress

Por Aline Reis no dia 18 de Maio de 2019 ⋅ 11:20

Em palestra no Brazil Forum UK 2019, o prefeito de Salvador, Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM), fez piada se referindo ao texto compartilhado pelo presidente Jair Bolsonaro em seus grupos de WhatsApp, que afirmava que "o Brasil, fora desses conchavos, é ingovernável”.

"Não existe governo ingovernável", disse ACM Neto. "O povo quer ver compromisso, seriedade e trabalho".

ACM Neto, falando como presidente do DEM, afirmou que seu partido tem "compromisso com avanço das agendas de reformas econômicas e de redução da desigualdade". Segundo ele, o objetivo é aprovar medidas para reduzir a desigualdade, "sem viés ideológico, sem radicalismos e sem desperdiçar energia com o que não precisa."

Ao comentar o texto por meio de seu porta-voz, na sexta-feira (17), Bolsonaro havia afirmado "Infelizmente, os desafios são inúmeros e a mudança na forma de governar não agrada àqueles grupos que no passado se beneficiavam das relações pouco republicanas. Quero contar com a sociedade para juntos revertermos essa situação e colocarmos o País de volta ao trilho do futuro promissor".

O compartilhamento do texto por Bolsonaro elevou a tensão dentro do governo, entre aliados e representantes de outros Poderes, com interpretações divergentes sobre as intenções do presidente ao endossar a mensagem —publicada no sábado (11) em rede social por um filiado ao Novo-RJ e replicada em outros grupos. ​

Notícias relacionadas

[No centro de crise, Moro omite detalhes de agenda nos EUA]
Política

No centro de crise, Moro omite detalhes de agenda nos EUA

Por Juliana Almirante no dia 25 de Junho de 2019 ⋅ 11:20 em Política

Assim como todos os ministros de Estado, ele deveria informar por meio de assessoria ou no site oficial da Justiça quais são os compromissos oficiais