Política

Aceitar Tabata Amaral no PDT foi um erro, diz Lupi

O presidente do partido anunciou que vai proibir filiação de ligados a grupos com financiamento externo

[Aceitar Tabata Amaral no PDT foi um erro, diz Lupi]
Foto : Arquivo / Agência Brasil

Por Lara Curcino no dia 17 de Julho de 2019 ⋅ 17:40

O presidente do PDT, Carlos Lupi, afirmou hoje (17) que a aceitação da deputada federal Tabata Amaral no partido foi um “erro”. Ela e outros sete parlamentares da sigla votaram a favor da reforma da Previdência, que foi aprovada no Congresso.

Lupi anunciou que a legenda não vai mais aceitar filiados que estejam ligados a grupos da sociedade civil com financiamento externo. “Ninguém será aceito como candidato do partido se tiver financiamento externo de grupos não partidários. Ou seja, grupos clandestinos”, disse ele. 

Tabata é membro do movimento Acredito, um grupo impulsionado pelo empresário Jorge Paulo Lemann, o segundo homem mais rico do Brasil. Ela e os colegas pedetistas que votaram pela aprovação da reforma foram suspensos e passam por processo administrativo na legenda. 

Notícias relacionadas