Política

Sem acreditar em projeto, Moema posava com presidente de empresa do Aeromovel

No texto, publicado no site da empresa em maio deste ano, o grupo afirma que um Memorando de Entendimentos para início dos estudos de implantação do Sistema Aeromovel na cidade foi assinado

[Sem acreditar em projeto, Moema posava com presidente de empresa do Aeromovel]
Foto : Divulgação / Aeromovel

Por Alexandre Galvão no dia 22 de Agosto de 2019 ⋅ 16:52

Prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho (PT) revelou em transmissão ao vivo do Facebook que manteve, desde 2017, um secretário nomeado mesmo sem acreditar em projetos geridos por ele. O político em questão é Mauro Cardim, que foi exonerado (finalmente) no último dia 12, mais de dois anos depois de ingressar na gestão e receber, durante todo esse tempo, salário da prefeitura de Lauro de Freitas. 

Na live, Moema rebateu acusações do ex-auxiliar. “É tão interessante as pessoas que são mal agradecidas. Eu tive um secretário aqui, o nome dele é Mauro Cardim. Quando fui exonerar ele no passado, ele chorou, pediu para eu não exonerar. Me pediu que colocasse ele em uma superintendência”, relatou. 

Apesar de não acreditar no projeto, a prefeita não exitou em posar ao lado do presidente da empresa Aeromóvel, Marcus Coester. No texto, publicado no site da empresa em maio deste ano, o grupo afirma que um Memorando de Entendimentos para início dos estudos de implantação do Sistema Aeromovel na cidade foi assinado. 

Sem acreditar no modal, com pena de Cardim e, aparentemente sem pensar no dinheiro público, Moema delegou que o quadro tocasse o projeto. “Eu disse que não poderia mais sustentar ele, que tínhamos que dinamizar a secretaria, que precisamos de uma nova dinâmica. Eu fiz ‘tá bom, já que está tão empenhado em aeromóvel, eu não confio muito nisso, o senhor vai cuidar só do aeromóvel’. Quando chega agora, exonero e ele tá fazendo o maior escândalo”, relatou.

Leia a matéria completa aqui.

Procurada pela Metrópole, Moema enviou longa resposta, que pode ser lida na íntegra abaixo:

“Na “live” que vocês reproduziram no programa, em que esclareci sobre a exoneração do superintendente Mauro Cardim, relatei que em dezembro, quando ainda era secretário, chamei ele e disse que precisava dar uma dinamizada na Secretaria de Planejamento e que por isso iria exonerá-lo. Ele pediu para ficar pelo menos como superintendente. 
Insistiu muito e eu concordei indicando-o para tocar estudo do projeto do Aeromóvel já que ele estava muito envolvido com isso, e o governador e o vice-governador também já haviam solicitado a mim autorização para a realização de estudo de viabilidade para este modal no município, sem nenhum custo. Apesar de não acreditar muito ser esta a modalidade de transporte para Lauro de Freitas, visto até então só existir em pouquíssimos lugares, não custava nada deixar fazer uma avaliação da viabilidade econômica e técnica deste modal. Por isso aceitei autorizar o estudo proposto pelo Governo do Estado e dei um prazo pra Mauro permanecer na Superintendência.   
A exoneração da secretaria se deveu muito mais ao perfil de gestão que o município precisava implementar na Seplan. A nomeação do novo titular já mostrou resultado prático com a implantação da Central Geral de Apoio à Micro, Pequena e Média Empresa-CGAE, que vai trazer entre seus reflexos o estímulo à geração de emprego e renda. 
Em nenhum momento disse que não acreditava nos “projetos da pasta”. Disse que Mauro não estava atendendo mais as necessidades que o município exigia de uma Secretaria de Planejamento, Indústria, Comércio, Serviços, Ciência e Tecnologia. 
Sobre os 400 cargos para a deputada Mirela, volto a dizer: ela tinha sob sua responsabilidade a indicação dos secretários da Saúde e de Políticas para Mulheres, que somam muito mais que 400 servidores. Só nas 42 equipes dos PSF e seis dos NASF são 321. Na Saúde temos ainda UPA, Upinha, Centro de Saúde da Mulher, Centro de Saúde do Homem, Centro de Saúde do Idoso, Centro de Reabilitação, CCZ, Vigilância Epidemiológica. Vigilância Sanitária, CTA, Saúde do Trabalhador, dois Pronto Atendimento, sem contar os setores administrativos da Secretaria (licitação, financeiro, transporte, administrativo, RH). Os único setores da Saúde que não estavam sob a responsabilidade da deputada eram o Hospital Municipal Dia Jorge Novis, a Central da Regulação e a Policlínica Carlos Bastos.
Na Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, com dois departamentos – Prevenção, Assistência e Acolhimento à Mulher Vítima de Violência e o de Promoção da Igualdade de Gênero, Inserção no Mercado de Trabalho e Geração de Renda, temos mais alguns servidores.
Portanto, são, seguramente, mais de 400 servidores nas secretarias comandadas por indicados pela deputada.
Sobre a reeleição, lembro que como Prefeita tenho o direito de me candidatar à reeleição. Entretanto a lei Eleitoral não permite campanha antecipada e por isso prefiro não tratar disso agora e continuar trabalhando, e muito, como estou fazendo. E um alerta a quem está fazendo campanha antecipada no município: é crime eleitoral”.

Notícias relacionadas