Política

'Se a gente começar a se ofender, não vai longe', diz Haddad sobre Ciro

Em entrevista à rádio CBN, candidato derrotado no segundo turno ainda fez elogios ao pedetista

['Se a gente começar a se ofender, não vai longe', diz Haddad sobre Ciro]
Foto : Rovena Rosa / Agência Brasil

Por Juliana Rodrigues no dia 19 de Setembro de 2019 ⋅ 13:20

O candidato derrotado à Presidência, Fernando Haddad (PT), rebateu, na terça (17), as fortes críticas feitas por Ciro Gomes durante entrevista concedida à BBC Brasil, na semana passada. Na ocasião, o candidato do PDT disse não se arrepender de não ter apoiado o petista nas eleições, e que o considera a consequência de uma "grande fraude". Em resposta, durante entrevista à rádio CBN, Haddad disse que "se a gente começar a se ofender, a gente não vai longe".

"Em relação à observação que o Ciro fez, eu sou testemunha viva de que o Lula duvidava que a sua candidatura fosse ser cassada. Então, eu estou falando porque eu convivi com Lula no momento mais difícil de sua vida e sei o quanto foi difícil para ele se deparar com o cenário em que ele não participaria da eleição. O que eu propus a interlocutores de Ciro Gomes foi que Ciro deveria aceitar ser vice de Lula e, eventualmente, em caso de impedimento, que ele encabeçasse a chapa. Eu cheguei a sondá-lo sobre essa possibilidade, o que foi peremptoriamente descartada. Então, eu acho que se a gente começar a se ofender, nós não vamos longe. Nós estamos com um desafio enorme pela frente, que é superar o drama do governo do Bolsonaro", afirmou.

Haddad ainda fez elogios a Ciro e afirmou que o pedetista tem "toda a condição de ser candidato a presidente". "Eu acho que ele tem uma contribuição importante para o país, ele tem uma mensagem que é legítima, mas nós estamos falando sobre a história do Brasil. Então, precisamos ser muito criteriosos em relação a ela", completou.

Notícias relacionadas