Domingo, 13 de junho de 2021

Política

'Bolsonarismo foi muito forte, mas está decrescente', afirma Amoêdo

Presidente do Novo também rejeitou o título de "direita"

'Bolsonarismo foi muito forte, mas está decrescente', afirma Amoêdo

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Por: Catarina Lopes no dia 15 de outubro de 2019 às 20:00

O empresário e presidente do partido Novo, João Amoêdo, durante entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, criticou o governo de Jair Bolsonaro, apontando que o eleitorado está "virando a página" do antipetismo, e rejeitou o título de "direita" para sua legenda.

"As pessoas estão virando a página do antipetismo. O cidadão está preocupado com coerência. O viés ideológico será menor. O bolsonarismo foi muito forte na polarização, mas está decrescente. (Jair) Bolsonaro se isola ao atacar as instituições. Se isola do Congresso, do partido e acaba se restringindo ao núcleo familiar. Esse processo vai continuar e vai desgastar o bolsonarismo", declarou Amoêdo.

Sobre a posição do Novo no espectro político, o presidente do partido quer se afastar da "direita". "As pessoas no Brasil ainda fazem uma associação grande com direita e regime militar, ditadura. Se for para ter um rótulo, preferimos ser um partido liberal mais que de direita", explicou.

TV METRO

Entrevistas

Ana Cristina Batalha

Em 11 de junho de 2021
ASSINE O CANALMETROPOLE NO YOUTUBE
'Bolsonarismo foi muito forte, mas está decrescente', afirma Amoêdo - Metro 1