Política

'Bolsonarismo foi muito forte, mas está decrescente', afirma Amoêdo

Presidente do Novo também rejeitou o título de "direita"

['Bolsonarismo foi muito forte, mas está decrescente', afirma Amoêdo]
Foto : Rovena Rosa/Agência Brasil

Por Catarina Lopes no dia 15 de Outubro de 2019 ⋅ 20:00

O empresário e presidente do partido Novo, João Amoêdo, durante entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, criticou o governo de Jair Bolsonaro, apontando que o eleitorado está "virando a página" do antipetismo, e rejeitou o título de "direita" para sua legenda.

"As pessoas estão virando a página do antipetismo. O cidadão está preocupado com coerência. O viés ideológico será menor. O bolsonarismo foi muito forte na polarização, mas está decrescente. (Jair) Bolsonaro se isola ao atacar as instituições. Se isola do Congresso, do partido e acaba se restringindo ao núcleo familiar. Esse processo vai continuar e vai desgastar o bolsonarismo", declarou Amoêdo.

Sobre a posição do Novo no espectro político, o presidente do partido quer se afastar da "direita". "As pessoas no Brasil ainda fazem uma associação grande com direita e regime militar, ditadura. Se for para ter um rótulo, preferimos ser um partido liberal mais que de direita", explicou.

Notícias relacionadas