METROPOLE

Quinta-feira, 06 de maio de 2021

Política

Moro cita 'possível equívoco' na investigação do caso Marielle e pede a PGR abertura de inquérito

No documento, Ministro da Justiça disse que porteiro do condomínio de Bolsonaro pode ter se confundido ou ter sido 'usado' por terceiros

Moro cita 'possível equívoco' na investigação do caso Marielle e pede a PGR abertura de inquérito

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Por: Juliana Rodrigues no dia 30 de outubro de 2019 às 12:06

O ministro da Justiça, Sergio Moro, enviou ao procurador-geral da República, Augusto Aras, um pedido de instauração de inquérito para investigar o depoimento do porteiro do condomínio onde o presidente Jair Bolsonaro tem uma casa, na Barra da Tijuca.

No documento enviado a Aras, o ministro diz que o porteiro pode ter se confundido ou ter sido manipulado por terceiros para prejudicar o presidente. "É ainda possível que o depoente em questão tenha simplesmente se equivocado ou sido utilizado inconscientemente por terceiros para essas finalidades", afirmou Moro.

No dia do assassinato da vereadora Marielle Franco, um dos suspeitos, o ex-PM Élcio Queiroz, teria afirmado ao porteiro que iria à casa do então deputado Jair Bolsonaro. No mesmo local, mora o PM reformado Ronnie Lessa, também suspeito de envolvimento no crime.

Leia mais:

Caso Marielle Franco: Bolsonaro é citado e caso pode parar no STF

Após matéria do caso Marielle, Bolsonaro ataca Globo e Witzel

TV METRO

Entrevistas

Xangai

Em 06 de maio de 2021
ASSINE O CANALMETROPOLE NO YOUTUBE
Moro cita 'possível equívoco' na investigação do caso Marielle e pede a PGR abertura de inquérito - Metro 1