Política

‘Ninguém me quer como cliente’, diz doleiro Alberto Youssef

Condenado da Operação Lava Jato, ele cumpre pena em regime aberto diferenciado, com o uso de tornozeleira eletrônica

[‘Ninguém me quer como cliente’, diz doleiro Alberto Youssef]
Foto : Arquivo/ Agência Brasil

Por Juliana Almirante no dia 21 de Novembro de 2019 ⋅ 07:07

O doleiro Alberto Youssef, condenado da Operação Lava Jato, tenta retomar a vida profissional operando no mercado financeiro. Ele cumpre pena em regime aberto diferenciado, com o uso de tornozeleira eletrônica, depois de firmar um acordo de colaboração premiada com a Justiça.

De acordo com reportagem da Folha, ele afirma que teve dificuldades para abrir uma conta no banco para voltar a operar no mercado financeiro. Agora Yousseff dá consultorias a quem opera no mercado financeiro e criou robôs usados como ferramenta na atividade. 

“(Tentei) Vários (empregos formais), mas ninguém me quer. Não passa no compliance [departamento de governança corporativa e combate à corrupção das empresas]. Hoje dou consultoria para quem opera e estou criando os robôs”, contou. 

Ele considera “frustrante” ter dificuldades para se recolocar no mercado de trabalho. “Muito. Porque, a partir do momento em que você pagou sua pena perante a Justiça, pagou suas multas e volta para ser reinserido na sociedade, você é bloqueado em todos os sentidos. Mas não me deixo abater. Vamos seguir em frente, de cabeça erguida”, disse.

Notícias relacionadas

[Podemos decide expulsar Marco Feliciano]
Política

Podemos decide expulsar Marco Feliciano

Por Juliana Rodrigues no dia 10 de Dezembro de 2019 ⋅ 10:00 em Política

Em nota, deputado se disse orgulhoso de ter sido expulso da legenda por apoiar Bolsonaro