Política

PGR rejeita abertura de investigação criminal contra Bolsonaro

A suspeita era de compra de votos para a Reforma da Previdência com emendas parlamentares

[PGR rejeita abertura de investigação criminal contra Bolsonaro]
Foto : José Cruz/Agência Brasil

Por Luciana Freire no dia 21 de Janeiro de 2020 ⋅ 21:30

A Procuradoria-Geral da República (PGR) rejeitou a abertura de investigação criminal contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por suspeitas de compra de votos para a Reforma da Previdência com emendas parlamentares. A informação foi divulgada ontem (20) pelo jornal O Globo.

O caso chegou à PGR depois que deputados do PSol apontaram liberação de emendas parlamentares para comprar votos a favor da pauta previdenciária no Congresso.

A ação do PSol também apontou o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), por “indevidas interferências” no processo de votação da Emenda à Constituição nº 103/2019.

Notícias relacionadas