Política

Dono da Havan é condenado por atacar reitor da Unicamp com fake news

No dia 24 de julho de 2019, o proprietário da rede de lojas Havan, escreveu em seu twitter que o reitor da Universidade de Campinas havia, durante uma formatura, gritado "Viva la Revolução", conforme um amigo lhe contou

[Dono da Havan é condenado por atacar reitor da Unicamp com fake news]
Foto : Romério Cunha/VPR

Por João Brandão no dia 25 de Maio de 2020 ⋅ 18:40

O empresário catarinense Luciano Hang, aliado do presidente Jair Bolsonaro, foi condenado pela Justiça de São Paulo a indenizar o reitor da Unicamp, Marcelo Knobel, em R$ 20,9 mil.  

No dia 24 de julho de 2019, o proprietário da rede de lojas Havan, escreveu em seu twitter que o reitor da Universidade de Campinas havia, durante uma formatura, gritado "Viva la Revolução", conforme um amigo lhe contou.

Hang terminou o post com um comentário: "E depois dizem que nossas universidades não estão contaminadas? Vá pra Venezuela Reitor FDP".

A história, no entanto, não era verdadeira, segundo constatou o juiz Mauro Iuji Fukumoto, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Campinas. "O reitor não gritou 'Viva la revolução' em uma cerimônia de colação de grau."  À Justiça, o reitor, que é professor de física, disse que nem mesmo participou da formatura. "Não compareci a nenhum evento de formatura no final do ano de 2018, e também não proferi o citado chavão em nenhuma ocasião", afirmou "Trata-se de evidente caso conhecido de fake news."

Além da multa, condenou o empresário a se retratar na rede social com o mesmo número de linhas do tweet original. Cabe recurso.

Notícias relacionadas