Política

PGR deve se posicionar contra apreensão de celular de Bolsonaro

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo na avaliação de Augusto Aras, não cabe a terceiros pedir a abertura de inquéritos ou medidas de investigação no caso

[PGR deve se posicionar contra apreensão de celular de Bolsonaro]
Foto : Roberto Jayme/TSE

Por Luciana Freire no dia 26 de Maio de 2020 ⋅ 21:30

O procurador-geral da República, Augusto Aras, deve se posicionar contra o pedido de apreensão dos celulares do presidente Jair Bolsonaro e do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do chefe do Executivo. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.

Os partidos PDT, PSB e PV pediram ao Supremo Tribunal Federal (STF) a apreensão dos aparelhos “o quanto antes, sob pena de que haja tempo suficiente para que provas sejam apagadas ou adulteradas” dentro das investigações sobre possível interferência política na Polícia Federal.

Na semana passada, o ministro Celso de Mello encaminhou a Aras três notícias-crime apresentadas no final de abril por políticos e partidos de oposição sobre suposta interferência do presidente da República na PF. Os pedidos foram feitos pelos deputados federais Gleisi Hoffman (PR) e Rui Falcão (SP), ambos do PT, e pelas bancadas do PDT, PSB E PV.

Na avaliação de Augusto Aras, não cabe a terceiros pedir a abertura de inquéritos ou medidas de investigação no caso. Essa posição do MPF, já foi externada por Aras em parecer encaminhado ao STF no mês passado.

Notícias relacionadas