Política

Marina critica postura de Bolsonaro e diz que governo é 'principal vetor da crise'

Ex-senadora diz que sociedade vai saber refletir sobre as consequências das atitudes do presidente da República

[Marina critica postura de Bolsonaro e diz que governo é 'principal vetor da crise']
Foto : Elza Fiúza/Agência Brasil

Por Matheus Simoni no dia 29 de Junho de 2020 ⋅ 09:48


A ex-senadora e ex-candidata à presidência da República Marina Silva (Rede) comentou os danos das ações do presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) em meio à crise do coronavírus. Em entrevista a Mário Kertész na Rádio Metrópole hoje (29), durante o Jornal da Bahia no Ar, ela disse que a sociedade saberá julgar as consequências do que o governo promove no país.

"É uma situação que, com certeza daqui a pouco, o povo brasileiro vai começar a refletir sobre isso. Como nosso país, que teve 3 meses para se preparar não se preparou? Quem deveria ter coordenado essas ações? Quem não deveria ter dito que isso era só uma gripezinha? Quem deveria ter, independente de ideologia ou de partido, ter conversado com governadores, médicos, prefeitos e imprensa para fazer uma grande força-tarefa ou um grande mutirão para enfrentar essa doença? Em algum momento as pessoas vão refletir", declarou Marina.

Na avaliação da ex-senadora, o auxílio emergencial concedido pelo governo federal é "necessário". "Foi uma luta grande do Congresso", considerou. "Esse auxílio é um direito. Essa ajuda do estado é um direito e esse direito tem a ver com o dinheiro usado, que é o dinheiro dos impostos e o dinheiro que o brasileiro paga quando compra um pedacinho de carne ou arroz, que é cobrado de todo mundo. Infelizmente é cobrado mais dos pobres do que dos ricos. A gente não tem taxação de lucros e dividendos sobre patrimônios", pontuou a fundadora da Rede.

Ainda de acordo com a líder partidária, o governo Bolsonaro é o "principal vetor da crise". "O governo foi agravando a crise e apostando no quanto pior, melhor para ele. O pior nunca é melhor. Essa aposta foi feita e agora estamos vivendo essas consequências. Ninguém pode apostar no quanto pior melhor. O pior significa mais mortes e mais desemprego. Minha esperança está em nossa união. As coisas grandes nunca são feitas por uma ou duas pessoa, por esse ou aquele partido. É sempre um esforço da sociedade. Foi o esforço da sociedade que levou a conquistar a democracia", ressaltou Marina. 

Notícias relacionadas