Política

Lewandovski esclarece aplicação da cota financeira para candidatos negros

O magistrado fixou que o TSE fará a fiscalização do Fundo Eleitoral

[Lewandovski esclarece aplicação da cota financeira para candidatos negros ]
Foto : Carlos Humberto/SCO/STF

Por Geovana Oliveira no dia 24 de Setembro de 2020 ⋅ 21:30

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou hoje (24) as diretrizes da aplicação da cota financeira para candidatos negros. Os partidos reclamavam que não saberiam como fazer a divisão proporcional dos recursos. 

O magistrado fixou que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) fará a fiscalização do Fundo Eleitoral, que será de 2 bilhões, e os recursos serão calculados a partir do percentual de cada gênero, "não de forma global".

"Isto é, primeiramente, deve-se distribuir as candidaturas em dois grupos - homens e mulheres. Na sequência, deve-se estabelecer o percentual de candidaturas de mulheres negras em relação ao total de candidaturas femininas, bem como o percentual de candidaturas de homens negros em relação ao total de candidaturas masculinas", diz a decisão.

Em agosto, o TSE aprovou a divisão proporcional das verbas de campanha e propaganda em rádio e TV entre candidatos negros e brancos, que seria aplicada a partir de 2022, mas será válida já nas eleições deste ano de acordo com determinação de Lewandowski.

Notícias relacionadas