Política

Bancada evangélica busca apoio da esquerda para manter perdão a igrejas

Segundo a coluna Painel, da Folha, estratégia é usar as dívidas de partidos e de sindicatos com o fisco para convencer rivais no Congresso

[Bancada evangélica busca apoio da esquerda para manter perdão a igrejas]
Foto : Arquivo/Agência Brasil

Por Metro1 no dia 29 de Setembro de 2020 ⋅ 13:40

A bancada evangélica quer usar as dívidas de partidos e de sindicatos com o fisco para convencer parlamentares de esquerda a apoiarem a derrubada do veto do presidente Jair Bolsonaro ao perdão tributário às igrejas.

Segundo a coluna Painel, da Folha, o argumento é que todos são protegidos pela mesma lei de imunidade e que, se hoje quem sofre são as igrejas, amanhã poderão ser os políticos.

Planilhas com os valores das dívidas começaram a circular ontem (28) entre diversos partidos em Brasília. De acordo com o levantamento da bancada junto à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, os partidos têm R$ 94 milhões em dívidas com o fisco. Com o perdão, as igrejas devem R$ 850 milhões, mas o valor foi reduzido com a parte do projeto que não foi vetada por Bolsonaro.

Embora tenha vetado o perdão tributário para não ser acusado de irresponsabilidade fiscal, o próprio presidente estimula a derrubada de sua decisão no Congresso.

Notícias relacionadas