Política

Chico Rodrigues diz que dinheiro escondido na cueca era para pagar funcionários

Senador busca o apoio dos colegas para impedir afastamento

[Chico Rodrigues diz que dinheiro escondido na cueca era para pagar funcionários]
Foto : Jane de Araújo /Agência Senado

Por Pedro Oliveira no dia 19 de Outubro de 2020 ⋅ 11:12

O senador Chico Rodrigues (DEM-RR), ex-vice-líder do governo Bolsonaro que foi pego com R$ 33 mil na cueca, afirmou hoje (19), em mensagem destinada aos senadores, que o dinheiro encontrado serviria para pagar funcionários: "Num ato de impulso, protegi o dinheiro do pagamento das pessoas que trabalham comigo. Se levassem aquele dinheiro ninguém iria receber naquela semana".

Pressionado a se licenciar do mandato, a declaração faz parte da estratégia de defesa do senador, que tenta conquistar o apoio dos colegas para evitar seu afastamento. 

Segundo o portal G1, senadores que receberam a mensagem avaliam que a explicação de Chico Rodrigues vai ser questionada e que ele precisa comprovar principalmente a origem do dinheiro que estava em sua casa. Se não disser a origem, a avaliação é que o dinheiro seria ilegal.

Na mensagem encaminhada as colegas, o senador afirmou, ainda, que "nunca tinha sido acordado pela polícia" e que reagiu de impulso porque despertou "em meio a pessoas estranhas em meu quarto".

O caso acabou levando o ministro Luís Roberto Barroso a decidir pelo afastamento do senador por 90 dias, medida que vai ser analisada pelo plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) na quarta-feira (21).

Notícias relacionadas