Quarta-feira, 01 de dezembro de 2021

Saúde

Bolsonaro afirma que 'temos que voltar a viver' e pede retorno de torcidas em estádios

Segundo ele, isso tem que acontecer porque "as vacinas estão vindo aí", apesar de reconhecer a escassez de doses

Bolsonaro afirma que 'temos que voltar a viver' e pede retorno de torcidas em estádios

Foto: Roberto Castro/Mtur

Por: Adele Robichez no dia 29 de janeiro de 2021 às 12:20

O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou ontem (28), em uma live, que a população tem que "voltar a viver" e pediu o retorno das torcidas nas arquibancadas dos estádios de futebol. Segundo ele, isso tem que acontecer porque "as vacinas estão vindo aí", apesar de reconhecer a escassez de doses.

"Temos que voltar a viver, pessoal. Sorrir, fazer piada, brincar, voltar aos estádios de futebol o mais cedo possível. Que seja com uma quantidade menor: 20%, 30% da capacidade", disse o presidente. Ele reafirmou a opinião, mas acrescentou que a população tem que "cuidar dos mais idosos, de quem tem comorbidade".

De acordo com dados divulgados pelo consórcio de veículos de imprensa, os 21 estados e o Distrito Federal, que forneceram informações sobre a vacinação, imunizaram 0,78% da população brasileira até a última quarta-feira (27). Para atingir a imunidade de rebanho, porém, é necessário imunizar 99% dos habitantes do país acima de 18 anos, segundo o microbiologista Luiz Gustavo de Almeida, do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo e do Instituto Questão de Ciência.

Por enquanto, ainda é recomendado que os protocolos de combate ao coronavírus, como o distanciamento social, o uso de máscaras e de álcool 70%, sejam mantidos até que todos recebam as vacinas.

Bolsonaro explicou que a vida pode voltar ao normal por conta das vacinas recebidas pelo país. "As vacinas estão vindo aí. Sempre disse: passou pela Anvisa, a gente compra, não interessa de onde vem. Assim fizemos", disse. Mas admitiu logo em seguida que "o mundo está com falta de vacina".

A Coronavac, com 10,8 milhões de doses, e as 2 milhões de doses da vacina de Oxford mandadas pela Índia no dia 22 foram as únicas conseguidas por enquanto para uma população de aproximadamente 210 milhões de pessoas.

O último levantamento do consórcio de imprensa indicou que o Brasil registrou 221.676 mortes e 9.060.786 casos da Covid-19 no país desde o início da pandemia.

Bolsonaro afirma que 'temos que voltar a viver' e pede retorno de torcidas em estádios - Metro 1