Saúde

Vítima de fake news, Badaró reclama: ‘Não recomendo remédio de forma profilática’

Badaró disse ainda ter certeza de que a Bahia “tem vencido” o coronavírus

[Vítima de fake news, Badaró reclama: ‘Não recomendo remédio de forma profilática’]
Foto : Alexandre Galvão / Metropess

Por Alexandre Galvão no dia 11 de Junho de 2020 ⋅ 08:08

Médico infectologista, Roberto Badaró reclamou hoje (11), durante entrevista à Rádio Metrópole, que tem sido alvo de notícias falsas – as famosas fake news –. “O negócio está de uma forma tão grande, que pegaram minha receita e colocaram na farmácia dizendo que eu recomendava um determinado remédio de forma profilática. Eu não faço isso. Estaria negando o meu conhecimento”, afirmou, a Mário Kertész, na Rádio Metrópole. As medidas profiláticas têm como objetivo evitar a disseminação e contaminação por doenças.

Badaró disse ainda ter certeza de que a Bahia “tem vencido” o coronavírus. “Não faltam leitos e temos pensado em alternativas. O Cimatec desenvolveu uma bolha que evita, muitas vezes, que a pessoa tenha que ter uma ventilação mecânica”, contou. 

Ontem (10), declarações de Badaró na Metrópole repercutiram e ganharam interpretações diversas, muitas delas falsas. “Eu fiquei meio chateado, não por que o que eu disse teria impacto. Sou testemunha viva do esforço do governador e do secretário de Saúde, ou não estaria do lado deles. O que a gente fala é para análise. A regulação tem gente trabalhando muito, quando chamei atenção, foi para mudar o modelo. O governador colou no Lacen os melhores profissionais de TI para agilizar os resultados. O secretário tem trabalhado para acomodar os doentes que não são de Covid em outras UTIs”, narrou.

Badaró voltou a falar ainda “volta à normalidade”. “O programa de retorno nos EUA teve como base manter as atividades essenciais, mas com rigor de frequência, não foi abrir a frequência”. Para o médico, no Brasil o modelo deveria ser seguido.

Notícias relacionadas