Cidade

Empresa nega autoria de ‘fusível’ do Cristo e promete trocar vidro quebrado

A empresa diz ainda que o vidro inquebrável (que trincou), será trocado hoje (18). “O ocorrido se deu no ato da instalação da lâmina, já que a base é formada por quatro peças de 3 cm espessura”. [Leia mais...]

[Empresa nega autoria de ‘fusível’ do Cristo e promete trocar vidro quebrado ]
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Alexandre Galvão no dia 18 de Abril de 2018 ⋅ 09:00

A Medeiros Santos, empresa responsável pela instalação da base do Cristo da Barra, que tem sido comparada a um fusível, negou ter responsabilidade pela parte estética do projeto. Em nota enviada ao Metro1, a companhia disse que os pais do projeto são a Superintendência de Conservação e Obras Públicas e a Fundação Mário Leal Ferreira.

“A nossa empresa foi contratada para a execução dos serviços, atendendo aos projetos apresentados pela Sucop e pela FMLF, não havendo qualquer tipo de ingerência por parte da Medeiros Santos sobre o projeto arquitetônico desenvolvido e licitado pela referida fundação, muito menos com relação aos quesitos estéticos que pudessem surgir”, diz a empreiteira.

A empresa diz ainda que o vidro inquebrável (que trincou), será trocado hoje (18). “O ocorrido se deu no ato da instalação da lâmina, já que a base é formada por quatro peças de 3 cm espessura”, esclareceu.

A Medeiros Santos disse ainda que recorre, na Justiça, das punições aplicadas pelo governo federal sobre obras que desenvolveu no Ifba em 2012. A construtura foi punida por serviços de má qualidade e demora na entrega.

“O Ifba tornou-se inadimplente com a empresa, uma vez que ultrapassou mais de 90 dias sem efetuar pagamentos. Tal situação ocorreu em razão da falta de recursos financeiros por parte do Ifba, atraso no repasse orçamentário e falta de empenho orçamentário para garantir o valor dos contratos firmados”, afirmou.

A empresa representou contra os gestores públicos junto ao Tribunal de Contas da União.

Notícias relacionadas