Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Sábado, 25 de maio de 2024

Home

/

Notícias

/

Economia

/

42% dos brasileiros já foram vítimas do “golpe do Pix”, aponta pesquisa

Economia

42% dos brasileiros já foram vítimas do “golpe do Pix”, aponta pesquisa

Idosos são os mais prejudicados com o golpe do suposto parente pedindo dinheiro

42% dos brasileiros já foram vítimas do “golpe do Pix”, aponta pesquisa

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Por: Metro1 no dia 19 de abril de 2024 às 15:10

Segundo aponta um estudo da Silverguard, 42% dos brasileiros foram vítimas das diferentes armadilhas de extorsão, que utilizaram o pix como meio de pagamento. “Os golpes que induzem (por meio de manipulação ou de uma história mentirosa) a vítima a transferir o dinheiro” são a principal tática dos criminosos, diz Marcia Netto, CEO da startup de proteção financeira digital. 

De acordo com o Banco Central, 2,5 milhões de “golpes do Pix” foram aplicados no país no último ano, o que apesar de ser um número alto, na visão de Marcia, é subnotificado, já que muitas vítimas não realizam boletim de ocorrência, inclusive pela falta de informação. 

Os 5 golpes com Pix mais frequentes são: 

  1. Falso parente: quando o golpista se passa por um familiar ou amigo pedindo dinheiro
  2. Produto ou loja falsa: quando a vítima efetua a compra de um produto ou serviço em uma loja falsa.
  3. Falsa central/gerente de banco: quando o golpista se passa por um profissional de uma central de atendimento e solicita alguma transferência.
  4. Golpe da rede social hackeada: quando a vítima compra algo ou faz uma transação para um “conhecido” que teve sua rede social ‘hackeada/clonada’.
  5.  Falso investimento: quando a vítima investe dinheiro em uma oportunidade falsa ou empresa criminosa.

Segundo o estudo, os jovens (18-29 anos) são os maiores alvos da falsa oportunidade de multiplicar/investir dinheiro (28%) e o golpe do suposto parente pedindo dinheiro atinge principalmente os idosos (30%). A pesquisa também destacou que sete em cada dez tentativas de golpe foram iniciadas em abordagem no Instagram, Facebook e Whatsapp.