Economia

Henrique Meirelles cita prejuízo de R$ 170 milhões e defende cortes

Em pronunciamento feito na noite da última quinta-feira (6), o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, reclamou do prejuízo de R$ 170 milhões “que o governo teve que assumir” e anunciou que cortes devem ser feitos para estancar a economia nacional [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Valter Campanato/Agência Brasil

Por Bárbara Silveira no dia 07 de Outubro de 2016 ⋅ 07:50

Em pronunciamento feito na noite da última quinta-feira (6), o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, reclamou do prejuízo de R$ 170 milhões “que o governo teve que assumir” e anunciou que cortes devem ser feitos para estancar a economia nacional. “Os gastos públicos foram elevados muito além da arrecadação nos últimos anos. Para você ter uma ideia, só neste ano o nosso déficit será de 170 bilhões de reais. Ou seja, esse é o tamanho do prejuízo que tivemos que assumir. E isso já vinha ocorrendo em anos anteriores”, disse em pronunciamento feito em cadeia nacional de rádio e TV.

Apesar de reconhecer a necessidade de apertar os cintos na economia, o ministro prometeu não cortar gastos com saúde e educação. “É necessário um prazo para ajustar as contas de forma gradual, sem retirar direitos, sem cortar o dinheiro dos projetos mais importantes, aqueles essenciais. Saúde e educação, por exemplo, serão preservados. Estamos criando mecanismos para garantir que essas áreas prioritárias não terão perdas”. 

O resultado, segundo prevê o governo, será a recuperação da credibilidade financeira. “A confiança de consumidores, investidores e empresários já está retornando. Este é o caminho para a volta do crescimento de nossa economia e para a criação de empregos que o nosso povo precisa”, explicou. “O momento exige de todos nós dedicação e esforço para que o Brasil volte a crescer e gerar prosperidade. Não aceitamos mais inflação e desemprego. Porque os mais pobres é que pagam essa conta”, defendeu.

Assista o pronunciamento completo:

 

 

Notícias relacionadas

[Caixa e BB iniciam pagamento de cotas do PIS/Pasep]
Economia

Caixa e BB iniciam pagamento de cotas do PIS/Pasep

Por Metro1 no dia 19 de Agosto de 2019 ⋅ 17:20 em Economia

Mais de 11 milhões de beneficiários terão acesso ao benefício, pago a quem trabalhou com carteira assinada entre 1971 e 4 de outubro de 1988

[PIS/Pasep é liberado para os nascidos em agosto]
Economia

PIS/Pasep é liberado para os nascidos em agosto

Por Juliana Rodrigues no dia 16 de Agosto de 2019 ⋅ 12:40 em Economia

No caso do PIS, valor total disponibilizado para os nascidos em agosto é de R$ 1,4 bilhão, para 1,6 milhão de beneficiários