Economia

Reunião de governo com caminhoneiros termina sem consenso

O porta-voz da Abcam, que representa 700 mil caminhoneiros, com 600 sindicatos espalhados pelo Brasil, negou a proposta

[Reunião de governo com caminhoneiros termina sem consenso]
Foto : José Fonseca Lopes, representante da Abcam | Reprodução/Arquivo/Agência Brasil

Por Metro1 no dia 24 de Maio de 2018 ⋅ 18:00

A segunda reunião entre o governo e os representantes de 11 categorias de caminhoneiros acabou sem acordo após parte dos presentes não ter aceitado a proposta da União.

O representante da Abcam (Associação Brasileira dos Caminhoneiros), José Fonseca Lopes, negou a proposta de suspender a paralisação por um período entre 15 dias a um mês enquanto o governo ainda trabalha para resolver o problema da redução do preço do diesel. A Abcam representa 700 mil caminhoneiros, com 600 sindicatos espalhados pelo Brasil.

Segundo Lopes, os outros líderes da categoria se mostraram receptivos ao acordo, mas ele se recusou e deixou o local antes do fim da reunião. O porta-voz da Abcam disse ainda que não vai aceitar a suspensão da greve enquanto o Senado não aprovar a isenção do PIS/Cofins. O projeto foi aprovado ontem pela Câmara.

Notícias relacionadas

[Comércio varejista cresce 1% em julho, diz IBGE]
Economia

Comércio varejista cresce 1% em julho, diz IBGE

Por Juliana Rodrigues no dia 11 de Setembro de 2019 ⋅ 13:20 em Economia

Segundo dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), sete das oito atividades pesquisadas tiveram alta nas vendas