Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Editorial

MK critica postura 'equivocada' do governo Bolsonaro em relação às vacinas; ouça

"O mundo todo está querendo comprar essas vacinas a qualquer custo. Então, por que as empresas vão sair fazendo força para vender?", questionou, em comentário na Rádio Metrópole

[MK critica postura 'equivocada' do governo Bolsonaro em relação às vacinas; ouça]
Foto : Matheus Simoni / Metropress

Por Metro1 no dia 29 de Dezembro de 2020 ⋅ 08:28

Em comentário na Rádio Metrópole, na manhã de hoje (29), Mário Kertész falou sobre a declaração do presidente Jair Bolsonaro, que avalia que os laboratórios que desenvolvem as vacinas é que deveriam procurar o país para vender os produtos, não o contrário. MK disse que até chegou a concordar com tal lógica, mas voltou atrás ao perceber que a situação do mercado é atípica.

"Ontem o presidente Bolsonaro disse uma coisa interessante, que teria certa lógica. Ele disse o seguinte, o Brasil tem 210 milhões de habitantes, então é natural que as empresas que vendem essa vacina procurem o Brasil. Na hora eu até achei bastante lógica e correta a afirmativa dele. Depois eu comecei a me lembrar do seguinte: ora, o mundo todo tá atacado pela pandemia. O mundo todo tá querendo comprar essas vacinas a qualquer custo. Então, por que as empresas vão sair fazendo força para vender? Quando na realidade eles estão na posição mais cômoda, 'nós temos aquilo que pra vocês é como se fosse o oxigênio. Vocês querem comprar? tudo bem, venha cá, vamos conversar'. É uma diferença fantasticamente grande. E essa postura do governo está equivocada, está em tempo de mudar ainda. E eu espero que mude, eu desejo. Não estou aqui querendo botar fogo, fazer uma crítica ao presidente. Na hora que ele falou, ele me convenceu, depois eu vi que não... Seria bom se fosse assim, nós temos um mercado fantástico, 210 milhões de consumidores, então seria justo que quem tem o produto nos procurasse. Mas acontece que o mundo todo está precisando e correndo atrás", pontuou.

MK ainda falou sobre a situação da pandemia na Suécia, país que chegou a ser usado pelo presidente Jair Bolsonaro como exemplo por não ter paralisado a economia. "O rei da Suécia chegou a ir a público na semana passada para dizer que a Suécia errou ao não tomar as medidas de precaução contra aCovid. Vocês lembram que a Suécia liberou tudo, estava funcionando tudo, não tinha uso de máscara, nada, nada, nada. Foi usada até pelo nosso presidente como exemplo. 'Olha aí, a economia tá funcionando'. O rei já pediu desculpas, e hoje eu estava vendo que a Suécia está com a mais alta mortalidade do mundo. Preço altíssimo. A economia esteve bem, e agora? A gente deve defender a economia ao custo de vidas? Eu acho que não", disse.

Ouça o comentário completo:

Notícias relacionadas