Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Editorial

MK lamenta morte de Haroldo Lima: 'Um ser humano iluminado'; ouça

"Era um comunista convicto, uma pessoa que acreditava na possibilidade de o Brasil ser um país melhor. Lutou a vida toda por isso", disse, em comentário na Rádio Metrópole

[MK lamenta morte de Haroldo Lima: 'Um ser humano iluminado'; ouça]
Foto : Matheus Simoni / Metropress

Por Metro1 no dia 24 de Março de 2021 ⋅ 08:37

Em comentário na Rádio Metrópole, na manhã de hoje (24), Mário Kertész lamentou profundamente a morte do ex-deputado federal baiano Haroldo Lima, aos 81 anos, vítima da Covid-19. MK relembrou momentos de sua vida política que tiveram a presença de Haroldo, inicialmente como adversário, mas depois como aliado e amigo. Ele reforçou a admiração pelo ex-deputado.

"Haroldo Lima foi uma pessoa com quem eu tive um convívio grande e uma admiração enorme. Eu tenho entrevistas, inclusive, gravadas com ele. Haroldo foi dirigente do PCdoB, engenheiro civil formado pela Escola Politécnica. Ele trabalhou na General Electric, mas na realidade ele era um comunista convicto, uma pessoa que entendia e acreditava na possibilidade de o Brasil ser um país melhor. Lutou a vida toda por isso. Pode gostar do método dele, das ideias, da ideologia, ou não, não interessa. Mas quero dizer que era um ser humano iluminado. Eu aprendi muito com Haroldo. Muito. Ele inclusive foi um dos principais adversários que tive em 1981, quando eu era prefeito 'biônico' da cidade de Salvador e houve o quebra-quebra de ônibus, liderado por ele e Jane Vasconcelos. Esse quebra-quebra acabou resultando na minha demissão da prefeitura e no desentendimento total com Antonio Carlos Magalhães, na época. (...) Depois, em meio à votação extraordinária de Eliana Kertész como vereadora, que ajudou a eleger uma Câmara em que 26 vereadores eram de oposição, sete do governo, fomos nos aproximando. Quando me candidatei a prefeito de Salvador, em 1985, Haroldo Lima foi um dos primeiros dentro do PMDB, já que naquela época o PCdoB era ilegal, a me apoiar junto com Chico Pinto, outra figura extraordinária, maravilhosa, por quem tenho o maior respeito, carinho, admiração e gratidão. Quem diria, um filhote da ditadura, como até hoje tem gente que acha que eu sou...", disse.

MK ainda relembrou uma entrevista de Haroldo Lima à Rádio Metrópole, na qual o político narrou o episódio do quebra-quebra de 1981. "Eu o entrevistei longamente, inclusive disse 'Haroldo, por favor, conte a história do quebra-quebra, inclusive pode dizer tudo que você acha que foi erro meu'. Ele ficou assim receoso, eu disse 'Haroldo, pode falar, você está aqui na minha presença, o microfone está aberto'. Era ao vivo! E ele falou tudo que ele achou, eu gostei. (...) Quero mandar pra família de Haroldo meus sentimentos pessoais e também a minha admiração pelo grande brasileiro que ele foi", finalizou.

Ouça o comentário completo:

Relembre entrevista de Haroldo Lima a Mário Kertész em 2019:

 

Notícias relacionadas