Editorial

MK comenta investigação por omissão de informações na delação da JBS; ouça

O processo de investigação por suposta omissão de informações dos dirigentes da JBS foi comentado por Mário Kertész, na Rádio Metrópole, no início da manhã desta terça-feira (5). A ação, determinada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pode rescindir a delação dos irmãos Joesley e Wesley Batista. [Leia mais...]

[MK comenta investigação por omissão de informações na delação da JBS; ouça ]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Gabriel Nascimento no dia 05 de Setembro de 2017 ⋅ 07:08

O processo de investigação por suposta omissão de informações dos dirigentes da JBS foi comentado por Mário Kertész, na Rádio Metrópole, no início da manhã desta terça-feira (5). A ação, determinada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pode rescindir a delação dos irmãos Joesley e Wesley Batista.

De acordo com MK, o novo episódio pode terminar com o "esfriamento" da Operação Lava Jato. "Com esse negócio de corrupção, a honestidade está cada vez mais difícil de ser encontrada. É música de carnaval: "Macaco, olhe seu rabo, senão vai haver o diabo". O que se teme, é que com isso, a história da Lava Jato dê uma esfriada", afirmou fazendo referência ao ex-procurador que teria deixado o cargo para ajudar a JBS e outros delatores, como Nestor Cerveró.

"[Janot] disse que há indícios sérios do envolvimento do ex-procurador que trabalhava no gabinete dele de ter ajudado a JBS e outros delatores. Ontem, assistimos as declarações de Janot meio com a cara no chão, admitindo isso, a possibilidade disso ter ocorrido. Mas ele sabe que ocorreu mesmo porque tem gravações apreendidas pela Polícia Federal e outras que escapuliram nas gravações que a própria JBS enviou", acrescentou.

Ouça o comentário na íntegra:

Notícias relacionadas