Editorial

Manifestações contra cortes na Educação mostram ‘vitalidade da democracia’, avalia MK 

Ainda para MK, o ministro da Educação, Abraham Weintraub foi agressivo nas suas colocações na Câmara dos Deputados

[Manifestações contra cortes na Educação mostram ‘vitalidade da democracia’, avalia MK ]
Foto : Tácio Moreira / Metropress

Por Alexandre Galvão no dia 16 de Maio de 2019 ⋅ 08:26

Âncora da Rádio Metrópole, Mário Kertész avaliou que as manifestações realizadas ontem (15), contra os cortes na Educação e a reforma da Previdência, mostram a “vitalidade” da democracia brasileira. “Isso não derruba o governo, mas mostra que nossa democracia quer continuar a ter vitalidade, quer impor limites aos governos. Os governos têm limites estabelecidos pelos Poderes e pelo povo, que se manifesta para estabelecer limites. Ou, meu amigo, tudo que o governo acha que está certo, passa a ser lei. E não é assim”, afirmou. 

Ainda para MK, o ministro da Educação, Abraham Weintraub foi agressivo nas suas colocações na Câmara dos Deputados. “Ele disse que foi empregado de carteira assinada: ‘aquela carteira azul que vocês talvez nem conheçam’. As pessoas ali são todas idiotas? Ali não tem empresário? Não tem médico, nada? Só ele, ministro da Educação, com toda sua sapiência, foi empregado? Nunca vi uma pessoa tão grosseira e tão ignorante quanto ele”, classificou. 

O cenário político atual, na avaliação de Kertész, é reflexo de um movimento que não foi percebido por grande parte dos partidos políticos. “O PT trabalhou muito para ser derrotado, com sua arrogância, acreditou até a última hora que Lula seria candidato. Ninguém percebeu que a população estava de saco cheio do desemprego, da crise, dos roubos, da corrupção em níveis escandalosos. Se fala em corrupção desde a chegada dos portugueses. Nunca antes na história desse país tinha se roubado tanto e o governo federal tinha feito tanta besteiras”.

Confira, abaixo, o comentário completo: 
 

Notícias relacionadas