Editorial

MK se diz 'decepcionado' com Nilo e afirma que Carlos Bolsonaro 'acredita numa ditadura', ouça

Kertész também defendeu a divulgação do compromisso firmado por Augusto Aras, indicado para a PGR, com os evangélicos: "Será que nós vamos ter que viver como se vive no Irã?"

[MK se diz 'decepcionado' com Nilo e afirma que Carlos Bolsonaro 'acredita numa ditadura', ouça]
Foto : Tácio Moreira / Metropress

Por Metro1 no dia 10 de Setembro de 2019 ⋅ 09:22

As declarações do deputado federal Marcelo Nilo (PSB-BA) em entrevista a José Eduardo, na Rádio Metrópole, foram repercutidas por Mário Kertész, em comentário na manhã de hoje (10). MK relembrou os problemas pelos quais a Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) passou durante a gestão de Nilo e se disse decepcionado com o posicionamento do ex-presidente da Casa sobre casais do mesmo sexo.

"Ele disse que a Assembleia Legislativa é uma instituição falida. Se eu estivesse aqui, perguntaria a ele com quanto dessa falência ele colaborou nos dez anos em que foi presidente. (...) Teve vários problemas com folha de pagamento, que ninguém sabia qual era o valor, teve problema de bolsas de estudo, com o Reda e com o cacete a quatro, rapaz. Ele disse também que Bolsonaro é despreparado e que Ciro nunca será presidente. Bom, aí eu não sabia que o espírito de Madame Beatriz tinha baixado em você. E uma coisa que me chamou a atenção foi você dizer 'não gosto de ver duas mulheres se beijando', que coisa velha, né? Retrógrada... Você é um sujeito romântico, defensor da família, mas não pensei que você fosse subdelegado de Jogos e Costumes também, não. Me decepcionei com você, porque te achava até um sujeito muito liberal", disse.

MK também criticou as recentes atitudes dos filhos do presidente Jair Bolsonaro, a exemplo da declaração do vereador Carlos Bolsonaro sobre ser impossível transformar o Brasil por vias democráticas. "Ele acredita numa ditadura. Isso dito pelo filho do presidente da República é estarrecedor, amedrontador, porque estamos vivendo numa fase em que nossas instituições democráticas estão sendo bombardeadas. (...) Quem é esse senhor? Vereador do Rio de Janeiro, ele conhece o que o Brasil quer, ele tem autoridade, conhecimento para isso? Um diz isso, o outro vai ser embaixador nos Estados Unidos, o outro é senador, que fica lá apagando o fogo do governo no Senado e tentando trabalhar pro irmão dele ter o nome aprovado para a Embaixada americana. Pois é", analisou.

Kertész também defendeu a divulgação do compromisso firmado entre Augusto Aras, indicado por Jair Bolsonaro para a Procuradoria-Geral da República, e os evangélicos. "Seria bom que essa carta se tornasse pública, para que a gente tenha ideia de quais são os compromissos. O estado brasileiro tem que se transformar em um estado religioso xiita, em que só se aceita pessoas que não admitam direitos humanos, liberdade sexual, não admitam entender cada pessoa como ela é ou quer viver? Será que nós vamos ter que viver como se vive no Irã? Vamos ter um aiatolá?", questionou.

Ouça o comentário completo:

Notícias relacionadas