Editorial

MK diz que governos deram 'pouca importância' ao coronavírus; ouça

Em comentário na Rádio Metrópole, Mário Kertész elogiou o trabalho do ministro da Saúde em relação à epidemia e ressaltou que é preciso ter cuidado, mas sem pânico

[MK diz que governos deram 'pouca importância' ao coronavírus; ouça]
Foto : Matheus Simoni / Metropress

Por Metro1 no dia 11 de Março de 2020 ⋅ 07:44

O principal assunto do comentário de Mário Kertész na Rádio Metrópole, na manhã de hoje (11), foi a projeção de "crescimento exponencial" do coronavírus no país, apresentada pelo Ministério da Saúde. Para MK, a disseminação do vírus no Brasil e nos Estados Unidos se deve à "pouca importância" dada pelos governantes. Ele elogiou, no entanto, a postura do ministro Luiz Henrique Mandetta.

"Tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos, o crescimento está acontecendo muito em função da pouca importância dada pelos nossos presidentes. O ministro da Saúde, aliás, tem se destacado como uma pessoa que está à frente do problema, tem sido não somente diligente como transparente, falando, mostrando, explicando, não omitindo nada. Já o presidente Jair Bolsonaro, ontem, lá na Flórida, onde ele se encontra, parece que volta hoje, disse 'não, isso é exagero, coisa da grande mídia'. Da mídia? Tá, tá certo. Tudo é da mídia. Você veja que todo caminho leva ao mesmo objetivo: atacar o Supremo, o Congresso, atacar a imprensa e atacar os movimentos sociais. (...) O próprio ministério diz exatamente isso: casos de coronavírus devem começar a crescer exponencialmente no Brasil", afirmou.

MK também voltou a dizer que a epidemia inspira cuidados, mas não é motivo para pânico. "Não vamos nos assustar com isso, quer dizer, a gente sempre se assusta, mas não vamos transformar isso em pânico, nem começar a tomar medidas absurdas, de sair comprando, fazendo estoque disso e daquilo, porque a gente vai ter que ficar preso dentro de casa, ou deixar de trabalhar... As medidas serão tomadas no momento em que sejam necessárias. Antecipar isso por conta própria é besteira", avaliou.

Ouça o comentário completo:

Notícias relacionadas