Editorial

Ida de Bolsonaro ao STF foi 'pressão mesquinha' por reabertura da economia, diz MK; ouça

Em comentário na Rádio Metrópole, Mário Kertész também afirmou que Rui Costa e ACM Neto estão dando um "grande exemplo para o Brasil"

[Ida de Bolsonaro ao STF foi 'pressão mesquinha' por reabertura da economia, diz MK; ouça]
Foto : Matheus Simoni / Metropress

Por Metro1 no dia 08 de Maio de 2020 ⋅ 08:32

Em comentário na Rádio Metrópole, na manhã de hoje (8), Mário Kertész criticou o comportamento do presidente Jair Bolsonaro durante reunião com empresários no Supremo Tribunal Federal (STF). Para MK, Bolsonaro envolveu os representantes das empresas e o presidente do STF, Dias Toffoli, em um encontro com pauta diferente daquela que foi previamente acordada.

"Ontem, o presidente recebeu um grupo de empresários. Segundo declararam depois, a pauta deles era ajuda, apoio do governo para eles atravessarem essa fase difícil da pandemia, mas o presidente fez questão de colocar na pauta a reabertura e resolveu ir encontrar Dias Toffoli de última hora. (...) Quando ele chega lá, coloca o celular dele pra transmitir a reunião ao vivo. Aí ele faz um discurso, aquele sempre, de absoluta e total ignorância com as vidas humanas, dizendo que é importante salvar vidas, mas é importante salvar também a economia. Mais do que isso, ele critica o fato de o Supremo Tribunal Federal ter definido que os governadores e prefeitos têm autonomia para indicar a paralisação ou não das atividades econômicas em função da pandemia. Passou a dirigir a reunião como se estivesse no gabinete dele. Inacreditável esse tipo de pressão mesquinha, fora de qualquer propósito! Eu senti que o presidente Toffoli ficou profundamente incomodado, mas como homem educado, civilizado, ele aceitou a ida deles, provavelmente não sabia o que ia acontecer, nem da transmissão ao vivo. Mas Toffoli foi firme, tranquilo, educado, e disse que a autonomia dos prefeitos e governadores está definida na Constituição, e que essa coisa de estudar um projeto de volta vai ser feita ao longo do tempo", analisou MK.

Outro assunto do comentário de MK foi a entrevista coletiva do governador da Bahia, Rui Costa, e do prefeito de Salvador, ACM Neto, para anunciar medidas conjuntas de combate à pandemia do coronavírus. "Os dois estão dando um grande exemplo para todos nós e para o Brasil, de como dois políticos de partidos antagônicos, que vão encarar uma disputa acirrada pelas prefeituras nas eleições, estão trabalhando juntos e deram uma entrevista coletiva para explicar as medidas que estão sendo tomadas para conter a expansão desse coronavírus em Salvador e no interior. Isso me dá muita alegria, muita força, da gente saber que também existe gente sensata, que sabe separar as coisas. Uma coisa é a política, outra coisa é a união", disse.

Ao falar sobre a entrevista da secretária especial de Cultura, Regina Duarte, à CNN, MK avaliou que a "ex-namoradinha do Brasil" pode estar com saudade dos holofotes. "Eu não sei o que passa na cabeça dela, se é senilidade, se ela se acostumou com holofotes como atriz, os holofotes passaram, como na vida tudo passa, e ela agora quer outro tipo de holofote", ironizou.

Ouça o comentário completo:

Notícias relacionadas

[MK endossa comentário de ACM Neto sobre bancos; ouça]
Editorial

MK endossa comentário de ACM Neto sobre bancos; ouça

Por Metro1 no dia 22 de Maio de 2020 ⋅ 08:48 em Editorial

Em comentário na Rádio Metrópole, Mário Kertész ainda se posicionou contra o movimento de dentistas que querem reabrir consultórios: "Não conte comigo pra bandalheira"