Editorial

'O que vocês querem é transgredir a ordem', responde MK a dentistas que pedem reabertura

Em comentário na Rádio Metrópole, Mário Kertész ainda se disse "emocionado" com cooperação entre Rui e Neto: "Que dois grandes líderes nós temos na Bahia!"

['O que vocês querem é transgredir a ordem', responde MK a dentistas que pedem reabertura]
Foto : Matheus Simoni / Metropress

Por Metro1 no dia 25 de Maio de 2020 ⋅ 09:18

Em comentário na Rádio Metrópole, na manhã de hoje (25), Mário Kertész respondeu as críticas que vem recebendo dos dentistas de Salvador que querem reabrir consultórios para procedimentos eletivos, em meio à pandemia de coronavírus.

"Recebi mensagens e mais mensagens de repúdio, de ataque, de ódio. Eu entendo, não me aborreço, ao contrário: vocês me estimulam cada vez mais, porque eu tenho minha consciência tranquila e sei o que estou fazendo. Os dentistas sabem que podem trabalhar para atender emergências, mas sabem que estão proibidos de fazer atendimentos normais, eletivos e até estéticos. Eles dizem que têm toda a biossegurança, mas queria saber o seguinte: a atendente, a recepcionista, a auxiliar que vai trabalhar com vocês tem essa biossegurança? (...) E veja, a Rádio Metrópole foi a primeira que abriu espaço para o presidente do Conselho Regional de Odontologia falar no Metrópole Saúde e explicar o que fazer durante a pandemia. (...) Claro que eu tenho o maior respeito pelos dentistas. Minha mãe, a pessoa mais importante da minha vida, foi dentista até morrer. Então, não venha por aí que eu não respeito. Agora, quando eu falo em bandalheira, pra quem não quer ter o dicionário limitado, significa transgressão da ordem. E o que vocês querem é transgredir a ordem. Vocês estão preocupados com razão, porque estão sem ganhar dinheiro. Claro, é justo, mas agora não tem como. E eu confesso a vocês com toda a sinceridade que estou muito mais preocupado com os camelôs, as diaristas, os 50 milhões de invisíveis deste país", afirmou.

MK também falou sobre a entrevista coletiva concedida pelo prefeito de Salvador, ACM Neto, e o governador da Bahia, Rui Costa, na qual foram anunciadas medidas como a antecipação dos feriados estaduais. "Eu fiquei tão emocionado positivamente quando assisti a entrevista coletiva de Rui Costa e ACM Neto. Como os dois estão trabalhando com sintonia e com respeito. Fiquei emocionado, a forma como o governador se dirige ao prefeito, o prefeito então dando prioridade, reconhecendo a autoridade superior do governador sem nenhum tipo de vaidade. Que coisa, que dois grandes líderes nós temos na Bahia! E num momento como a gente tá vivendo, liderança séria é fundamental. Daí eu comecei a pensar, e digo, e vou repetir: a Bahia não poderá perder nenhum desses dois líderes no futuro", disse.

Outro tema do comentário foi o vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril, divulgado na última sexta (22). "Eu tive ânsia de vômito. Nunca vi no Brasil uma coisa tão baixa, tão reles, tão torpe, tão desrespeitosa, grosseira, mal-educada, violenta. Armar o povo todo pra evitar a ditadura? O presidente Jair Bolsonaro, no meu entendimento, a cada dia caminha a passos céleres para implantar uma ditadura no Brasil. Deus queira que eu esteja errado. (...) É esse país que nós queremos? Foi esse tipo de presidente, com auxiliares desse calibre que a gente elegeu? Esse Paulo Guedes é um sujeito absolutamente insensível. Quer logo privatizar o Banco do Brasil, vai ajudar as grandes empresas aéreas porque vai ganhar dinheiro, 'com as pequenas nós vamos perder dinheiro'. Que visão é essa?", questionou.

Notícias relacionadas