Editorial

'A coisa começou a mudar', diz MK sobre prisão de Queiroz; ouça

Para Mário Kertész, é preciso esperar os desdobramentos do fato: "Vamos ver se o passarinho vai cantar, e que música ele vai tocar, e vamos ver que tipo de reflexo isso vai ter"

['A coisa começou a mudar', diz MK sobre prisão de Queiroz; ouça]
Foto : Matheus Simoni / Metropress

Por Metro1 no dia 18 de Junho de 2020 ⋅ 08:50

Em comentário na Rádio Metrópole, na manhã de hoje (18), Mário Kertész classificou a prisão do ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, como um "marco importante" para a atual conjuntura do governo de Jair Bolsonaro. No entanto, para MK, é necessário aguardar os desdobramentos do fato.

"Agora, eu quero ver quais vão ser as consequências, porque o presidente da República anda muito irritado com o Supremo Tribunal Federal, que está indo atrás do pessoal das fake news, dos parlamentares. (...) A coisa começou a mudar. Vamos ver qual vai ser a reação. Porque toda a reação estava em cima de Alexandre de Moraes e do STF. E agora? Vão em cima da Justiça do Rio de Janeiro? E todo mundo sabe, inclusive, que o Ministério Público Federal no Rio de Janeiro apontou indícios, olhe o que eu tô dizendo, indícios fortes de lavagem de dinheiro pelo hoje senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente da república. A Justiça do estado do Rio pegou colaboração de São Paulo, da polícia de São Paulo, foi lá e crau. Vamos ver se o passarinho vai cantar, e que música ele vai tocar, e vamos ver que tipo de reflexo isso vai ter. Será que vão dizer, os bolsonaristas e o próprio presidente, que isso é indevido, um desrespeito aos outros poderes? (...) Difícil, né, as pessoas aceitarem ou terem que aceitar na marra que a lei foi feita pra todos. Pode ser o porreta que for, a lei foi feita pra todos. Acho que esse é um marco importante nas coisas. O que vai acontecer? Pode ser muita coisa e pode não ser nada", analisou.

Ouça o comentário completo:

Notícias relacionadas