Editorial

Witzel surgiu do nada e 'sempre se mostrou uma pessoa desequilibrada', diz MK; ouça

"Chegou no Rio de paraquedas, dentro da onda bolsonarista, mas muito mais dentro da onda de que o povo entendeu, acreditou, 'olhe, político é tudo descarado'", afirmou

[Witzel surgiu do nada e 'sempre se mostrou uma pessoa desequilibrada', diz MK; ouça]
Foto : Matheus Simoni / Metropress

Por Metro1 no dia 28 de Agosto de 2020 ⋅ 08:14

O afastamento do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, foi o destaque do comentário de Mário Kertész hoje (28), na Rádio Metrópole. MK comentou a situação política do Rio de Janeiro e afirmou que Witzel "surgiu do nada e vai chegar ao nada".

"O Rio de Janeiro, vou te contar, só tem governador preso e afastado. Não que eu comemore a desgraça, o sofrimento de ninguém, mas acho que esse governador Witzel sempre se mostrou uma pessoa absolutamente desequilibrada. Achou que ia resolver na base do sniper, atirador de elite. Apareceu alguém lá com a arma, mata. Quando teve aquele caso de um sequestro de um ônibus na ponte Rio-Niterói, ele fez questão de chegar lá de helicóptero com a barriga saltitante, correndo, para poder mostrar ação. O verdadeiro Eliot Ness, que combatia Al Capone nos tempos de Chicago. Só que a gente não sabe quem é Al Capone e quem é Eliot Ness. Fica complicado. Ele dizia claramente que queria ser presidente da República. Ele surgiu do nada e vai chegar ao nada, é aquela história que parece história de carro velho. (...) Chegou no Rio de paraquedas, dentro da onda bolsonarista, mas muito mais dentro da onda de que o povo entendeu, acreditou, 'olhe, político é tudo descarado, temos que buscar gente nova'", avaliou.

Ouça o comentário completo:

Notícias relacionadas

[MK comenta denúncias contra Marinho e Paes; ouça]
Editorial

MK comenta denúncias contra Marinho e Paes; ouça

Por Metro1 no dia 09 de Setembro de 2020 ⋅ 08:32 em Editorial

Em comentário na Rádio Metrópole, Mário Kertész avaliou que o uso de investigações como retaliação política "mostra os tempos que nós estamos vivendo"