Editorial

Dallagnol se tornou um personagem antipático e pretensioso, diz MK; ouça

Em comentário na Rádio Metrópole, Mário Kertész também falou sobre a recessão econômica do Brasil: "Queria saber o que é esse crescimento em V de Paulo Guedes"

[Dallagnol se tornou um personagem antipático e pretensioso, diz MK; ouça]
Foto : Matheus Simoni / Metropress

Por Metro1 no dia 02 de Setembro de 2020 ⋅ 08:47

Em comentário na Rádio Metrópole, na manhã de hoje (2), Mário Kertész passou em revista os principais destaques do noticiário nacional. Um dos assuntos foi a saída do procurador Deltan Dallagnol do comando da Operação Lava-Jato por razões familiares.

"Dallagnol fora da Lava Jato! Rapaz... Puxou demais, né? Usou demais o poder. Saiu, disse que é pra cuidar de uma filha de um ano e pouco que tem dificuldades. Desejo toda sorte pra ele, sobretudo pra filha dele, mas ele se tornou um personagem assim inclusive antipático, como se fosse um super herói. Eu desconfio muito de heróis, aquele sujeito que está ali acima do bem e do mal, depois mostraram que ele recebia para fazer palestras e coisas assim que não eram muito compatíveis. Aquele powerpoint pra Lula, aquela fundação que ele queria fazer com o dinheiro que foi repatriado da Petrobras para 'ensinar' o combate à corrupção. É muita pretensão, ele é um sujeito muito pretensioso. Se juntou com Sergio Moro e agora estão bem apagados os dois. O que não quer dizer que Sergio Moro esteja fora de qualquer disputa eleitoral. Eu não diria isso. Tanta gente diz, 'não, fulano morreu politicamente'. Não existe isso. As circunstâncias mudam", afirmou.

Outro assunto do comentário foi a confirmação da recessão econômica do Brasil, com a queda de 9,7% do PIB no segundo trimestre. "O Brasil entrou oficialmente em recessão, no segundo trimestre o PIB caiu 9,7%. Mas o ministro Paulo Guedes diz que isso foi agora, que já vai começar o crescimento em V. Queria saber o que é esse V dele: vagina, vitória... Não sei. Eu sou ignorante, confesso, não sei. Agora, todo ministro da Fazenda, todo, desde que eu me entendo por gente, quando o bicho pega, diz 'mas olhe, vai melhorar. Ah, foi porque o abacaxi aumentou de preço, foi o feijão...'", ironizou.

Ouça o comentário completo:

Notícias relacionadas

[MK comenta denúncias contra Marinho e Paes; ouça]
Editorial

MK comenta denúncias contra Marinho e Paes; ouça

Por Metro1 no dia 09 de Setembro de 2020 ⋅ 08:32 em Editorial

Em comentário na Rádio Metrópole, Mário Kertész avaliou que o uso de investigações como retaliação política "mostra os tempos que nós estamos vivendo"