Editorial

MK comenta denúncias contra Marinho e Paes; ouça

Em comentário na Rádio Metrópole, Mário Kertész avaliou que o uso de investigações como retaliação política "mostra os tempos que nós estamos vivendo"

[MK comenta denúncias contra Marinho e Paes; ouça]
Foto : Matheus Simoni / Metropress

Por Metro1 no dia 09 de Setembro de 2020 ⋅ 08:32

Em comentário na Rádio Metrópole, na manhã de hoje (9), Mário Kertész falou sobre o uso de operações e denúncias como forma de retaliação política no Brasil. Citando os casos do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, e do ex-prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, MK avaliou que a prática "mostra os tempos que nós estamos vivendo".

"É ele [Marinho] que está incentivando o presidente Jair Bolsonaro a investir em obras, e aí começou o atrito com [o ministro da Economia] Paulo Guedes. Ele hoje é o conselheiro privilegiado do presidente Bolsonaro, acompanha todas as viagens, é o mentor do programa Pró-Brasil, para tentar sair da recessão econômica através do investimento do Estado, o que é totalmente contra o que pensa Paulo Guedes. E aí começaram os bombardeios contra ele. Que ele tá sendo processado por improbidade, tem várias denúncias contra ele, quando ele foi presidente da Câmara de Vereadores de Natal, no Rio Grande do Norte, muitos anos atrás. Foram, levantaram tudo e requentaram. Você acha que isso é de graça, que acontece assim? Por que vira notícia nacional numa revista de circulação nacional? Viu como é o mundo selvagem da política? Outro: Eduardo Paes, ex-prefeito do Rio de Janeiro, eleito e reeleito com boa votação (...), foi candidato a governador do Rio em 2018 e estava indo muitíssimo bem em todas as pesquisas, quando de repente, não mais que de repente, aparece a bomba atômica Wilson Witzel. Mas nunca se falou em nada dele, de caixa 2, 3, desvio, coisa nenhuma. (...) Paes agora é candidato a prefeito do Rio, aí estoura de novo, deram um baculejo na casa dele, está sendo acusado de corrupção. Você acha que isso é de graça? Toda uma história que mostra os tempos que nós estamos vivendo", analisou.

Ouça o comentário completo:

Notícias relacionadas