Domingo, 03 de julho de 2022

Política

Rui Costa critica programas policiais e atrela violência à exibição: "Criminosos pop star"

Fala se dá em meio ao avanço nos índices de violência no estado e a uma onda de invasões a residências com moradores feitos reféns

Rui Costa critica programas policiais e atrela violência à exibição: "Criminosos pop star"

Foto: Reprodução/Facebook

Por: Alexandre Santos no dia 27 de setembro de 2021 às 10:40

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), afirmou nesta segunda-feira (27) que, entre os fatores para o avanço da violência, está a “exibição exaustiva” de criminosos em programas transmitidos na TV durante o “horário nobre”. Sem mencionar nomes, o governador disse que, além de noticiar o fato em si, tais atrações têm transformado autores de crime “hediondo” em “pop star” e “ídolo de crianças”.

“A notícia pode ser dada, mas não precisa transformar criminoso em pop star […] Se matar o pai e a mãe, vai ficar no ar meses aparecendo na TV,  em horário nobre”, criticou o governador. “É para que a gente reflita.” 

As declarações do chefe do Executivo estadual foram dadas durante um evento em que entregou 49 novas viaturas à Polícia Militar. A cerimônia ocorreu no pátio da Secretaria da Segurança Pública (SSP), em Salvador. 
Na ocasião, Rui Costa também informou ter autorizado a convocação de 2.700 militares concursados para treinamento, além da abertura de um concurso com 1 mil vagas para a Polícia Civil.

O anúncio ocorre em meio a uma escalada nos índices de violência no estado e a uma onda de invasões a residências na capital nas quais criminosos passaram a fazer moradores reféns. Na maioria dos casos, as investidas envolvem horas de negociação comandadas por equipes especializadas da Polícia Militar e a presença de canais televisivos locais. 

Ao citar eventos como a Copa do Mundo, nos quais as redes de TV são orientadas a não mostrar invasões de torcedores ao gramado, Rui Costa afirmou que as emissoras brasileiras deveriam seguir tais exemplos.

“O grande prêmio de quem invade um campo é ser visto por milhares de  pessoas. Se a televisão mostrar, quando estiver transmitindo, será o grande prêmio. O crime valeu a pena pela autopromoção que essas pessoas buscam”, disse o governador. “Numa Copa do Mundo, a televisão muda logo”.

Para Rui Costa, “aqui, no Brasil, não só se mostra [criminoso] como se faz um grande glamour em cima do crime”. “[Criminoso] dá entrevista como se fosse uma celebridade, como pop star.  Vira ídolo de crianças e adolescentes sem horizonte de vida, sem perspectiva de vida”, afirmou Rui Costa, para quem "as coisas precisam ser revistas".

O gestor ainda culpou a legislação criminal no país, para quem esta deve ser revista. “A vida humana é muito sagrada. Nenhum ser humano tem o direito de tirar a vida do outro. Crime de homicídio deveria ser um crime com pena cumprida de forma exemplar. Hoje, na minha opinião, não é isso que acontece”, afirmou. 

“Um réu com confesso, com poucos anos […] Essas pessoas estão tendo algum tipo de liberdade. Acho que isso não é exemplar”, reiterou o governador.

Rui Costa critica programas policiais e atrela violência à exibição: "Criminosos pop star" - Metro 1