Quinta-feira, 09 de dezembro de 2021

Política

CPI da Saúde em Feira de Santana apura se gestão fez contratos com cooperativas de fachada

Segundo o vereador Jhonatas Monteiro (PSOL), líder da oposição, "muita coisa errada" passa pela pasta, cujo orçamento de R$ 400 milhões é o maior da gestão Colbert Martins (MDB)

CPI da Saúde em Feira de Santana apura se gestão fez contratos com cooperativas de fachada

Foto: Diculgação/SMS

Por: Alexandre Santos no dia 15 de outubro de 2021 às 13:31

O líder da oposição na Câmara de Vereadores de Feira de Santana, afirmou ao Metro1 que um dos focos da CPI recém-aprovada na Casa será apurar se a Secretaria Municipal de Saúde firmou contratos com cooperativas de fachada. 

"A questão das cooperativas é algo que é uma preocupação nossa já há algum tempo. Feira de Santana tem uma característica em que o nível de contrato temporários na Saúde é algo acima da media. Seja pela recusa dos governos municipais em fazer concurso públicos ou por outras questões, o grosso na Saúde são os contratos temporários precários com cooperativas, prestadores de serviço organizações sociais de saúde [OSS], o que, sem dúvida, abre espaço para a corrupção”, diz o vereador.

De acordo com ele, "muita coisa de errada" na administração do prefeito Colbert Martins (MDB) passa pela pasta de Saúde. "Primeiro porque é a pasta que tem o maior orçamento, de mais R$ 400 milhões", acrescenta o vereador.

Monteiro afirma, por outro lado, que as suspeitas de irregularidades não se resumem somente à atual gestão da pasta —sob o comando do médico Marcelo Moncorvo Britto— e diz que a CPI visa "passar a limpo" o que chamou de "contratações nebulosas". 

"A CPI vai apurar denúncias que demonstrem algum tipo de consistência e, partir de um trabalho investigativo, até que se chegue a um relatório final. A partir daí, poderá haver ou não desdobramentos criminais ou políticos”, explicou. 

Segundo Monteiro, a expectativa é que, após aprovar o seu plano de trabalho, a CPI inicie suas sessões a partir da próxima semana.

Em entrevista dada anteriormente ao Metro1o secretário de Saúde Marcelo Britto afirmou que os vereadores investigarão “fatos passados”, uma vez que, segundo ele, não há quaisquer irregularidades nas condutas adotadas pela pasta. Ele disse, no entanto, está disposto a colaborar com a CPI. 

CPI da Saúde em Feira de Santana apura se gestão fez contratos com cooperativas de fachada - Metro 1