Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Quarta-feira, 17 de abril de 2024

Política

Durante viagem ao Egito, Lula deve discutir guerra entre Israel e Hamas e assinar acordo na área de bioenergia, diz Itamaraty

Presidente embarcou nesta terça-feira (13) em direção ao Cairo, capital do Egito

 Durante viagem ao Egito, Lula deve discutir guerra entre Israel e Hamas e assinar acordo na área de bioenergia, diz Itamaraty

Foto: Jose Cruz/Agência Brasil

Por: Metro1 no dia 13 de fevereiro de 2024 às 21:00

 

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) irá discutir com o presidente egípcio Abdel Fatah Al-Sisi a guerra entre Israel e o grupo terrorista Hamas, além de assinar um acordo na área de bioenergia, de acordo com informações divulgadas pelo Itamaraty. O presidente embarcou nesta terça-feira (13), marcando o primeiro destino internacional de 2024.

O avião presidencial fará uma escala em Cabo Verde e, em seguida, irá para o Cairo, capital do Egito. A agenda oficial na cidade prevê compromissos públicos somente na próxima quinta-feira (15). Segundo o Itamaraty, a agenda de Lula no Cairo, na próxima quinta, prevê duas reuniões com Al-Sisi, das quais uma privada (entre os dois e intérpretes) e uma ampliada (da qual costumam participar integrantes dos dois governos). 

Devem integrar a comitiva brasileira, além de Lula, a primeira-dama Janja; o chanceler Mauro Vieira; o assessor especial de Lula Celso Amorim; e a ministra da Ciência e Tecnologia, Luciana Santos. Em comunicado divulgado à imprensa nesta terça, o Ministério das Relações Exteriores informou que os dois presidentes discutirão nos encontros as mudanças climáticas e a guerra entre Israel e o Hamas.

O Ministério das Relações Exteriores (MRE) declarou nesta terça, por meio de comunicado, que o governo brasileiro recebe "com grande preocupação" o anúncio da preparação de uma ofensiva militar pelas tropas israelenses em Rafah, no extremo sul da Faixa de Gaza.O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, ordenou na sexta-feira (9) que seja elaborado um plano de retirada da população civil de Rafah, que fica na fronteira entre Gaza e o Egito.