Política

Sérgio Moro se desculpa ao STFpor ter divulgado escutas de Lula e Dilma

O juiz federal Sérgio Moro enviou ofício ao Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo "respeitosas escusas" à Corte por ter divulgado escutas com conversas entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff. O magistrado declarou que a divulgação da conversa "não teve por objetivo gerar fato político partidário". Ainda segundo Moro, as gravações telefônicas indicam que Lula, "aparentemente, tentou obstruir as investigações atuando indevidamente". [Leia mais...]

[Sérgio Moro se desculpa ao STFpor ter divulgado escutas de Lula e Dilma]
Foto : Lula Marques/Agência PT

Por Matheus Simoni no dia 29 de Março de 2016 ⋅ 18:52

O juiz federal Sérgio Moro enviou ofício ao Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo "respeitosas escusas" à Corte por ter divulgado escutas com conversas entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff. O magistrado declarou que a divulgação da conversa "não teve por objetivo gerar fato político partidário". Ainda segundo Moro, as gravações telefônicas indicam que Lula, "aparentemente, tentou obstruir as investigações atuando indevidamente".

A publicação dos áudios foi amplamente rebatida pelo Planalto. "Uma vez que o novo ministro, Luiz Inácio Lula da Silva, não sabia ainda se compareceria à cerimônia de posse coletiva, a Presidenta da República encaminhou para sua assinatura o devido termo de posse. Este só seria utilizado caso confirmada a ausência do ministro. Assim, em que pese o teor republicano da conversa, repudia com veemência sua divulgação que afronta direitos e garantias da Presidência da República", afirmou o governo, por meio de nota.

A presidente Dilma Rouseff classificou a liberação do conteúdo pelo juiz Sérgio Moro como uma "afronta" a direitos e garantias da Presidência da República e uma "flagrante violação da lei e da Constituição da República, cometida pelo juiz autor do vazamento".

Notícias relacionadas

[Ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro deixa a prisão]
Política

Ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro deixa a prisão

Por Matheus Simoni no dia 17 de Setembro de 2019 ⋅ 16:27 em Política

De acordo com a colaboração do ex-presidente da empresa, ele ficará preso em casa com monitoramento de tornozeleira eletrônica