Política

MBL volta a criticar Caetano e cita ‘relógio de R$ 23 mil’: "Não abre mão de usufruir do capitalismo malvadão"

Usando um relógio avaliado supostamente em R$ 23 mil, Caetano Veloso foi criticado pelo Movimento Brasil Livre (MBL) por causa do alto custo do acessório. Em postagem no perfil do Facebook, o grupo escreveu que Caetano “aquele ser preocupado com as mazelas alheias (...) prega ideologias esquerdistas, mas não abre mão de usufruir do capitalismo malvadão”.[Leia mais...]

[MBL volta a criticar Caetano e cita ‘relógio de R$ 23 mil’:
Foto : Divulgação

Por Paloma Morais no dia 01 de Novembro de 2017 ⋅ 18:30

Usando um relógio avaliado supostamente em R$ 23 mil, Caetano Veloso foi criticado pelo Movimento Brasil Livre (MBL) por causa do alto custo do acessório. Em postagem no perfil do Facebook, o grupo escreveu que Caetano “aquele ser preocupado com as mazelas alheias (...) prega ideologias esquerdistas, mas não abre mão de usufruir do capitalismo malvadão”.

Na última terça (31), a Justiça determinou que Alexandre Frota e dirigentes do MBL, Kim Kataguiri, Renan dos Santos e Vinicius Aquino, retirassem em 48 horas postagens de teor ofensivo a Caetano Veloso e sua esposa, Paula Lavigne, após a Justiça do Rio de Janeiro conceder duas liminares. A determinação foi do juiz Bruno Manfrenatti, da 50ª Vara Cível. Se Frota e MBL não cumprirem a determinação, deverão pagar R$ 10 mil por dia. Entre as ofensas detalhadas na decisão estão: "171, ladrão, filho da puta", além de "suposto ato de pedofilia" e apoio a corruptos.

Confira:

Notícias relacionadas