Política

Delcídio reage à suspeita de compra de votos: 'Armação'

Ex-senador afirma que o flagrante de compra de votos foi armado no desespero e no "vale tudo de candidatos que vão perder”

[Delcídio reage à suspeita de compra de votos: 'Armação']
Foto : Senado Federal/CC

Por Marina Hortélio no dia 04 de Outubro de 2018 ⋅ 16:20

O ex-senador Delcídio Amaral (PTC/MS), que busca retornar ao Senado nestas eleições após ter sido cassado e se tornar delator, reagiu à acusação de compra de votos. Ontem (3), a Polícia Federal prendeu em flagrante um professor de 35 anos, em Campo Grande, que presta serviços para a campanha.

Ele foi detido após supostamente pagar a eleitores para adesivar carros. Os votantes ainda recebiam orientação em quem votar e uma "cola" eleitoral com os números dos postulantes favorecidos.

Em resposta à acusação, Delcídio disse que campanha à Casa é feita por "amigos voluntários e quase nada de dinheiro, muito menos para uma idiotice dessas". Ele afirmou ainda que o flagrante foi armado no desespero e no "vale tudo de candidatos que vão perder”.

Notícias relacionadas