Política

Mourão diz que Gilmar 'forçou a barra' ao criticar militares na Saúde

"Ele forçou uma barra aí que está criando um incidente com o Ministério da Defesa", disse o vice-presidente em referência a decisão da pasta de acionar a PGR

[Mourão diz que Gilmar 'forçou a barra' ao criticar militares na Saúde]
Foto : Romerio Cunha/Vice-Presidência

Por Luciana Freire no dia 13 de Julho de 2020 ⋅ 20:00

O vice-presidente Hamilton Mourão disse hoje (13) que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes "passou da linha da bola" e "forçou a barra" com suas declarações que associaram o Exército a um genocídio, por conta da crise sanitária provocada pelo coronavírus. A informação foi divulgada pelo jornal Folha de S.Paulo.

"O ministro não foi feliz. Aí vou usar uma linguagem do jogo de polo: ele cruzou a linha da bola, ao querer comparar com genocídio o fato das mortes ocorridas aqui no Brasil na pandemia, querer atribuir essa culpa ao Exército, porque tem um oficial general do Exército como ministro interino da Saúde", disse o vice-presidente, durante transmissão promovida pelo banco Genial Investimentos.

"Ele forçou uma barra aí que está criando um incidente com o Ministério da Defesa", completou, em referência à decisão da pasta de acionar a Procuradoria Geral da República (PGR). 

 

Leia mais:

Defesa diz que acionará PGR contra declaração 'leviana' de Gilmar Mendes

Notícias relacionadas