Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Domingo, 19 de maio de 2024

Home

/

Notícias

/

Rádio Metropole

/

Eliane Cantanhêde: Resposta de Lula às declarações de Lira mostra que Padilha não está tão forte assim no Planalto

Rádio Metropole

Eliane Cantanhêde: Resposta de Lula às declarações de Lira mostra que Padilha não está tão forte assim no Planalto

Segundo a jornalista, nos bastidores de Brasília já circula a teoria de que Alexandre Padilha pode estar sendo preparado para migrar para o Ministério da Saúde

Eliane Cantanhêde: Resposta de Lula às declarações de Lira mostra que Padilha não está tão forte assim no Planalto

Foto: Reprodução/Youtube

Por: Metro1 no dia 16 de abril de 2024 às 09:37

“Só por teimosia, Padilha vai ficar muito tempo”. Essa foi a resposta dada pelo presidente Lula (PT) às críticas feitas por Arthur Lira (PP-AL) ao articulador político do governo, Alexandre Padilha. A declaração pareceu uma defesa ao ministro, mas pode mostrar também que ele não está tão forte no Palácio do Planalto. A análise é da jornalista Eliane Cantanhêde, que, em entrevista à Rádio Metropole nesta terça-feira (16), revelou que nos bastidores de Brasília já circulam informações de que Padilha pode estar sendo preparado para assumir o Ministério da Saúde, no lugar da ministra Nísia Trindade. 

Quando a gente olha os dois primeiros governos, Lula mudava de articulador político como quem muda de camisa. Ele teve Jaques Wagner, José Múcio, teve vários. Quando a situação entre eles e o Congresso começava a complicar, troca o articular político. Quando ele diz ‘só por teimosia’, ele diz ‘se Arthur Lira não tivesse colocado a faca no pescoço, eu até tiraria o Padilha’. Mas agora, ‘só por teimosia, ele vai ficar’. Não acho que Padilha está com essa bola toda não”, afirmou a jornalista.

De acordo com Cantanhêde, é possível que Alexandre Padilha esteja, na verdade, sendo preparado para assumir algum ministério no Planalto. Nos bastidores de Brasília, já circula a teoria de que ele pode ir para a Saúde. “A frase de Lula, na verdade, deu a impressão que Arthur Lira deu uma sobrevida a Alexandre Padilha na articulação politica”, pontuou.

Para Cantanhêde, o comportamento do presidente da Câmara dos Deputados mostra uma espécie de desespero. Os principais incômodos dele com relação ao governo Lula são: o fim das emendas parlamentares e a conduta do Palácio do Planalto frente à eleição para a próxima presidência da Câmara dos Deputados. Lira tem como candidato o deputado federal baiano Elmar Nascimento (União), mas o presidente Lula decidiu não declarar apoio.

“Por que o governo não quer apoiar? Porque apoiar um é desagradar outros. E tem um monte de pré-candidatos à sucessão de Lira. Então Lula, inteligentemente, disse eu não vou me meter, isso é assunto interno da Câmara. Arthur Lira não aceita isso e joga no colo de Alexandre Padilha, que é o articulador político, a quem ele chamou de incompetente, desafeto pessoal. Isso não está muito dentro do jogo [...] tanto que o Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, veio publicamente defender o Padilha”, afirmou.

Impacto no país

Esse embate entre o presidente da Câmara dos Deputados e um representante do Planalto não é o único. A jornalista aponta que em Brasília os três Poderes vêm entrando em conflitos que estão prejudicando o país. “Estamos em meados de abril e cadê a pauta econômica? Ano passado foi um sucesso, teve até a Reforma Tributária, que ficou 30 anos esperando e saiu. Saiu porque Lira era a favor, porque Fernando Haddad [ministro da Fazenda] é considerado o melhor ministro do governo Lula e essa fusão em 2023 foi um sucesso. Mas 2024 [parece que] não começou”, analisou.

Confira a entrevista: