Editorial

Decisão do STF sobre Bendine é 'fato marcante', diz MK; ouça

Em comentário na Rádio Metrópole, Mário Kertész ainda criticou os ataques do deputado Eduardo Bolsonaro ao presidente da França: "Estamos vivendo a diplomacia estilo troglodita"

[Decisão do STF sobre Bendine é 'fato marcante', diz MK; ouça]
Foto : Tácio Moreira / Metropress

Por Metro1 no dia 28 de Agosto de 2019 ⋅ 08:14

A anulação, por parte do Supremo Tribunal Federal (STF), da sentença do ex-juiz Sérgio Moro que condenou o ex-presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, foi um dos temas do comentário de Mário Kertész, hoje (28), na Rádio Metrópole. Para MK, a partir da decisão do STF, "pode acontecer muita coisa ou pode não acontecer nada, mas é um fato marcante". Outro assunto abordado foi a visita de Moro à Superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro.

"É uma forma que ele tem, super direta, de mostrar o apoio dele ao atual chefe da Polícia Federal, que no meu entender tem que ser prestigiada, deveria ter mandato e autonomia financeira e orçamentária. Isso mostra que cada vez mais ele se distancia do presidente [Jair] Bolsonaro. Tem gente que diz que não, mas isso está acontecendo sim", analisou.

MK falou sobre a crise causada pelas queimadas na Amazônia. Embora tenha lembrado que "grandes incêndios" aconteceram em governos anteriores, Kertész frisou que a postura de Bolsonaro em relação à questão ambiental contribui para o agravamento da situação, "tanto que aconteceu o Dia do Fogo". Ele ainda criticou o comportamento do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, diante do problema.

"Ao invés de chegar e dizer 'olha, esse negócio dos incêndios fugiu [do controle], a gente tem que correr atrás do prejuízo, vamos receber esse dinheiro aí', ele diz 'como é que o presidente da França [Emmanuel Macron] quer ensinar a gente a combater incêndio quando ele não conseguiu resolver o incêndio previsível da Catedral de Notre Dame'? Pelo amor de Deus, não é? (...) Lula usava esse mesmo tipo de argumento, viu? 'Não venham para cá dar lição porque vocês não sabem...'. Sabem como é aquela história, a melhor defesa é o ataque", disse.

Kertész também se disse satisfeito com o pedido de desculpas da procuradora Jerusa Viecili por ter ironizado a morte da ex-primeira dama Marisa Letícia, esposa do ex-presidente Lula, e criticou os ataques do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), possível indicado para a Embaixada do Brasil em Washington, ao presidente francês. "Eu não sei que tipo de diplomacia é esse. A diplomacia brasileira sempre foi considerada uma das melhores do mundo em termos de nível. Temos aí o Barão do Rio Branco, que trouxe tantas vantagens territoriais ao Brasil através do diálogo, do convencimento e da competência. E agora estamos vivendo a diplomacia estilo troglodita, ou vibe troglodita, para ser mais moderno", comentou.

Ouça o comentário completo:

Notícias relacionadas