Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Justiça

CNJ abre processos contra magistrados do TJ-BA investigados na Operação Faroeste

Corregedoria Nacional de Justiça pediu ao STJ compartilhamento de provas e documentos

[CNJ abre processos contra magistrados do TJ-BA investigados na Operação Faroeste]
Foto : Divulgação/ TJBA

Por Juliana Almirante no dia 21 de Novembro de 2019 ⋅ 10:20

O corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, instaurou vários procedimentos administrativos contra magistrados do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) investigados na Operação Faroeste, que apura em esquema de venda de sentenças.

Quatro desembargadores e dois juízes foram afastados por decisão do ministro Og Fernandes, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O inquérito investiga fraude e grilagem em disputa de terras em uma área de mais de 300 mil hectares no oeste do estado.

A Corregedoria Nacional de Justiça expediu, na última terça-feira (19), ofício ao ministro do STJ para que sejam compartilhados provas e documentos decorrentes do inquérito e de outros procedimentos vinculados.

Humberto Martins afirmou, em nota, que as apurações são desenvolvidas pelo CNJ de forma célere e em total obediência ao Regimento Interno do Conselho Nacional de Justiça e da Lei Orgânica da Magistratura (Loman).

Leia mais:

Após afastamento, substitutos de desembargadores do TJ-BA são convocados

Operação Faroeste: Falso cônsul gastava milhões com shows e virou cidadão de Salvador

Após operação, TJ-BA suspende eleição de novo presidente

Juiz substituto do TRE-BA nega irregularidades após citação na Operação Faroeste

Em nota, TJ-BA diz que foi 'surpreendido' por ação da PF

Notícias relacionadas