Política

Jaques Wagner atribui manifestações ao momento econômico do país

O ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, falou nesta segunda-feira (14), depois de se reunir com a presidente Dilma Rousseff e a coordenação política do governo, sobre os protestos do último domingo (13). Ele atribuiu a manifestação à crise econômica que o país vem enfrentando e criticou o que chamou de "agenda única" da oposição do impeachment. [Leia mais...]

[Jaques Wagner atribui manifestações ao momento econômico do país]
Foto : Valter Campanato / Agência Brasil

Por Jessica Galvão no dia 14 de Março de 2016 ⋅ 15:34

O ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, falou nesta segunda-feira (14), depois de se reunir com a presidente Dilma Rousseff e a coordenação política do governo, sobre os protestos do último domingo (13). Ele atribuiu a manifestação à crise econômica que o país vem enfrentando e criticou o que chamou de "agenda única" da oposição do impeachment.

"Avaliamos que há, sim, uma rejeição, e que o povo está cansado e abusado da classe política. Não tem ninguém fazendo oposição ou sendo propositivo. Assim como o empresário que está cansado de tanta indefinição", disse Wagner durante entrevista coletiva, no Palácio do Planalto.

Wagner relacionou diretamente as manifestações com o cenário econômico vivido pelos brasileiros atualmente. "As pessoas estão indo para as ruas por quê? Tudo contribui, mas o carro-chefe é a vida das pessoas, ou seja, leia-se 'economia'. Se tudo tiver uma maravilha, o cidadão não está nem olhando", falou. De acordo com o chefe da Casa Civil, o governo tem de "reagir" ao cenário econômico, "intensificar" o diálogo com a base aliada e colocar os ministros de todos os partidos para conversar com o Congresso Nacional.

Notícias relacionadas